América Latina e África separadas por um Oceano e unidas pela Diáspora Atlântica.

Esta trilha tem como objetivo tratar dessas duas partes do mundo onde histórias, culturas, lutas por liberdades e por resistências revelam diferenças, semelhanças e conexões entre as (os) sujeitas (os) do Sul Global.

O nome da trilha Améfrica é inspirado e traz toda a pujança de Lélia Gonzalez, mulher negra, expoente do movimento negro e intelectual que criou a categoria político-cultural de amefricanidade e defendeu o uso da expressão Améfrica Ladina para contestar a ideia de uma formação histórico-cultural exclusivamente branca e europeia.

A trilha Améfrica busca oferecer novas experiências e olhares sobre a América Latina e a África a partir de vivências, experiências e relações estabelecidas entre as (os) indígenas, africanas (os) e afrodescendentes.

Nesse sentido, a trilha Améfrica pretende potencializar a diversidade, as histórias orais e escritas, as inteligências e os conhecimentos de homens e de mulheres nos processos de Independências dos países da América Latina, Caribe e África, bem como suas lutas por emancipação nesses 200 anos de histórias. 

Convidamos você a explorar a trilha Améfrica!