Da universidade ao chão da escola:  possibilidades pedagógicas sobre a independência – vídeo 4

 

Em uma iniciativa conjunta do Blog das Independências e do Portal do Bicentenário, professoras e professores de História comentam os textos publicados pelo Blog e falam de suas potencialidades em sala de aula. Nesta série de vídeos e textos, apresentamos as conexões entre a universidade e o chão da escola, entre temas trazidos por historiadores especialistas na Independência do Brasil, professoras e professores da educação básica evidenciam infinitas possibilidades didático-pedagógicas dos mesmos. 

A produção desse material foi uma articulação entre as pesquisas sobre o processo de independência do Brasil e as lutas do século XIX desenvolvidas por   professores(as)/pesquisadores(as) que são membros da Anpuh e professores(as) da Educação Básica, que transformaram esses textos científicos em possibilidades para trabalharem em suas aulas no Ensino Fundamental e no Ensino Médio. 

A Anpuh através de sua diretoria nacional selecionou os textos a serem trabalhados e, os membros da equipe gestora do GT5 – (Grupo de Trabalho sobre produção e curadoria de conteúdos) do Portal do Bicentenário fizeram convites para professores/as das mais diversas regiões do país e solicitaram a produção dos vídeos. 

O objetivo dessa produção audiovisual é aproximação entre os conhecimentos científicos produzidas nas universidades com o conhecimento escolar desenvolvido por professores/as da educação básica com seus estudantes. Nesses textos e vídeos apresenta-se possibilidades de produção de material didático, porém não são únicas, são somente exemplos dos mais diversos e criativos materiais que podem desenvolvidos a partir dos textos científicos.

O quarto vídeo é esse, de Antônia Maria Rodrigues Brioso, professora de História da Escola de Aplicação da Universidade Federal do Pará (EAUFPA), onde coordena o projeto Cartografia da Cultural Afro-brasileira e Indígena. A docente trabalha na construção e implantação do Laboratório de Práticas Pedagógicas (LAPPER), resultado do projeto Cartografia, esse que tem afirmado e corroborado as ações na produção de tecnologias pedagógicas na linha da educação antirracista. Possui licenciatura em História pela Universidade Federal do Pará (UFPA, 1989), especialização em História da Amazônia (UNAMA, 2004) e mestrado profissional em História (UFPA, 2018). Doutoranda em História Social da Amazônia, tem experiência nas áreas de Ensino de História, Relações Étnico Raciais, Escravidão na Amazônia e Pós-abolição, atuando principalmente em temas ligados à visibilidade de grupos étnicos e racialmente diferenciados para fim de garantir a sua representatividade na contemporaneidade.

Neste vídeo a docente reflete sobre o texto “Afrodescendentes e a Independência do Brasil” do professor Luiz Geraldo Silva da Universidade Federal do Paraná.

Para acessar o texto do blog clique aqui

 

 

Skip to content