Histórias da Matemática e da Ciência no cinema

Romélia Mara Alves Souto

Pretendemos discutir nesta Roda de Conversa o filme “O Jogo da Imitação”, apresentando-o como ferramenta para o estudo da História da Matemática numa perspectiva sociocultural que contemple temas transversais atinentes à educação básica e à formação de professores. Produzido em 2014 e dirigido por Morten Tyldum, o roteiro é baseado no drama histórico-biográfico “Alan Turing – the Enigma”, do escritor e matemático britânico Andrew Rodges. O filme foca na vida e obra do matemático e criptoanalista britânico Alan Mathison Turing (1912-1954), interpretado por Benedicto Cumberbatch. Alan Turing é natural de Londres e formou-se em Matemática pela King´s College, em Cambridge, em 1934. Cinco anos depois, foi convocado para trabalhar no centro de inteligência Government Code and Cypher School (GC&CS), instalação militar secreta localizada em Bletcheley Park, chefiando a Equipe Hut 8, que tinha a incumbência de decifrar mensagens da marinha alemã, interceptadas via rádio. Escolhemos esse filme pela qualidade da produção, pelo seu conteúdo histórico e pelas possibilidades de possibilitar à professoras e professores, no âmbito da sala de aula, suscitarem debates sobre avanços (e retrocessos), nos 200 anos de independência do Brasil, relativos aos direitos humanos, relações de gênero, papel social do cientista; usos sociais da ciência e da tecnologia, história da matemática e história da computação.

Material Principal: Roteiro para discussão em sala de aula

Texto paradidático: Alan Turing e o “Jogo da Imitação”

Estátua de Allan Turing (Inglaterra)
Créditos: pixabay (imagens gratuitas)

#pracegover: estátua metálica, cinza escura, representando o matemático e criptoanalista Allan Turing sentado em um banco numa praça inglesa.

Material audiovisual: Trailer oficial do filme “O Jogo da Imitação”

Roda de conversa:

Para saber mais 

BIRCHENALL, L. F. B. El juego de imitación de Turing y el pensamento humano. Avances en Psicología Latinoamericana. Bogotá (Colombia), vol. 26(2), pp. 180-194, 2008. Disponível em: http://www.scielo.org.co/pdf/apl/v26n2/v26n2a6.pdf. Acesso em: 08/10/2020.

LIMA, A. M. Joan Clarke e a Voz Feminina na Quebra da Enigma. SBC Horizontes, out. 2020. Disponível em: <http://horizontes.sbc.org.br/index.php/2020/10/joan-clarke-e-a-voz-feminina-na-quebra-da-enigma/>. Acesso em: 10/11/2020.

MACHIAVELO, A. e REIS, R. Turing e a Enigma. Boletim da SPM, n. 67, Outubro 2012, pp. 1-25. Disponível em:< https://www.dcc.fc.up.pt/~rvr/resources/Textos/EnigmaTuring.pdf>. Acesso em: 10/10/2020.

MOCHETTI, K. Alan Turing e a Enigma. SBC Horizontes, nov. 2016.  Disponível em: <http://horizontes.sbc.org.br/index.php/2016/11/alan-turing-e-a-enigma/>. Acesso em: 10/11/2020