Uso de datas comemorativas nas escolas: o que rememoramos em julho

Portal do Bicentenário

 

Nas escolas ao redor do país, costuma-se visitar as datas comemorativas, também chamadas de efemérides, em sala de aula. Esta é uma forma de relembrar eventos históricos, lutas sociais ou conquistas importantes para uma nação, podendo acontecer internacionalmente sendo também celebradas por outros povos. No entanto, essas efemérides tornam-se uma obrigação, com produção de atividades que não estimulam um pensamento crítico e que possam desenvolver algum sentido para os estudantes e os docentes. Procuramos apresentar algumas dessas datas, sua contextualização histórica e a relação com a educação brasileira nos 200 anos de independência. O objetivo é justamente possibilitar uma alternativa de trabalho que questione o lugar “tradicional” transformando as datas comemorativas em situações de aprendizagem, que as compreendam como produtoras de significados e identidades sociais e culturais.  Seu uso pode se dar na educação infantil através de contação de histórias, nos ensinos fundamental e médio nas disciplinas de ciências humanas e linguagens através do desenvolvimento de projetos interdisciplinares, produções textuais, peças teatrais entre outras possibilidades.

 

Datas comemorativas de julho

Independência da Bahia – 02/07

🎊 Dia 02 de julho é Dia da Independência da Bahia!

✍🏽 A pesquisadora Giovanna Trevelin nos apresenta neste vídeo as “Caretas do Mingau”, uma manifestação composta por mulheres de Saubara/BA que reafirma e rememora a atuação das mulheres no contexto de independência do Brasil. Ela fala ainda sobre a importância de utilizar a temática em sala de aula proporcionando o contato dos estudantes com sua ancestralidade e com os movimentos populares.

Esta história é transmitida de geração em geração através da oralidade e do cortejo realizado todos os anos na madrugada do dia 2 de julho (data de independência da Bahia).

 

Dia da Liberdade de Pensamento – 14/07

Acesse as questões norteadoras aqui

 

🗓️No dia 14 de julho comemora-se o Dia da Liberdade de Pensamento.

❓Pensamos na importância dessa comemoração tendo em conta a conjuntura brasileira atual. Ela nos convida a refletir sobre a relação entre pensamento, liberdade e comunicação, em suas dimensões subjetiva e intersubjetiva. É um direito fundamental assegurado pela Constituição Federal de 1988 e, aliado à liberdade de expressão, é um elemento essencial da democracia.

🤝O professor Josemar de Campos Maciel colaborou na elaboração deste vídeo e questões norteadoras, que tem uso livre e podem auxiliar professores e professoras a planejar uma aula diferenciada para a Educação Básica.

 

Para saber mais

LIRA, Aliandra Cristina Mesono; RIBEIRO, Débora; Dominico, Eliane; NUNES, Maristela Aparecida. A ausência de reflexão no trabalho com as datas comemorativas na educação infantil: em discussão o ‘Dia da Mulher’. Disponível em <https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/download/49047/751375152505/>. Acesso em 24/05/2022.

PROÊNCIO, Lilian Martins de; LIRA, Aliandra Cristina Mesono; DOMINICO, Eliane. É preciso falar sobre isso! As datas comemorativas nas instituições educativas. Disponível em <https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/24898_12403.pdf> acesso em 24/05/2022

TONHOLO, Thamiris Bettiol. Datas comemorativas no contexto escolar. Disponível em < http://www.uel.br/revistas/prodocenciafope/pages/arquivos/Volume4/TEXTO%2018%20-%20p.%20182%20a%20193.pdf>. Acesso em 23/05/2022

TESCHE. Camila Zentner; FINCO, Daniela. Experiências. O consumismo e as datas comemorativas na educação infantil. Disponível em: <https://www.rosasensat.org/revista/num-25-consumo-e-consumidor-3/experiencias-o-consumismo-e-as-datas-comemorativas-na-educacao-infantil/>. Acesso em 23/05/2022

 

Skip to content